Mais uma vítima da corrente elétrica!

Responder
ENERGY
Team Apoio
Team Apoio
Mensagens: 5082
Registado: 18 fev 2009, 21:21
Profissão: Eletricista
Localização: Portugal de Norte a Sul
Enviou: 21 vezes
Agradecimento recebido: 189 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por ENERGY » 11 jul 2018, 23:52

lcmmonteiro Escreveu:
11 jul 2018, 14:24
Na década de 70 foram alteradas estas leis em que obrigavam a correcção das instalações. Infelizmente nao foram corrigidas arrastando se um problema inadequado a evolução dos equipamentos.

Nenhum proprietário pode negar o acesso às respectivas caixas e canalizações das partes elétricas comuns. Seja para este caso em concreto ou até mesmo para um apartamento que necessite realizar um aumento de potência.

Se existem existem estas necessidades devem ser permitidos todos os trabalhos necessários para o correto funcionamento e protecao de pessoas e bens...

O ponto de responsabilidade de custos já é discutível embora possam surgir algumas pessoas que não queiram suportar as despesas podendo estas serem suportadas na totalidade pelo interessado mas nunca pode ser recusado o acesso nem a execução dos trabalhos necessários com vista a melhorar a instalação.

Como já referi o primeiro passo é o diálogo e fazer se acompanhar de fundamentos e documentação técnica que comprove a necessidade e a melhoria para todos.
Boas
Conheço um caso de um prédio com uma fração antiga que nunca teve contrato de energia, agora que a fração foi adquirida por um novo proprietario, este decidiu legalizar tudo, e quer energia na sua fração, logo foi necessário Projeto Eletrico, como a Administração não se mostrou interessada no assunto, o condomino avança com a encomenda do Projeto Eletrico, e depois deste aprovado pelo ISQ, solicita autorização à Administração para a realização da obra de acordo com o projeto aprovado, e a resposta foi não, e agora este pondera avançar com uma ação em tribunal, pois não pode mexer nas partes comuns do edificio sem autorização da Administração.

Muitos outros casos identicos haverá.


Cpts.
Energy

edeluz
Pré Oficial
Pré Oficial
Mensagens: 453
Registado: 09 out 2016, 16:59
Profissão: Electricista
Enviou: 84 vezes
Agradecimento recebido: 18 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por edeluz » 12 jul 2018, 00:07

Injusto é ter morrido uma criança!

edeluz
Pré Oficial
Pré Oficial
Mensagens: 453
Registado: 09 out 2016, 16:59
Profissão: Electricista
Enviou: 84 vezes
Agradecimento recebido: 18 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por edeluz » 12 jul 2018, 00:07

rmvg Escreveu:
11 jul 2018, 22:02
edeluz Escreveu:
10 jul 2018, 20:10
rmvg Escreveu:
10 jul 2018, 19:37
Montar um termoacumolador nao tem ciência nenhuma e o acidente nem deve ter sido devido à montagem mas sim à qualidade do mesmo como é possível as grandes superfícies venderem aparelhos de marca branca a metade do preço de um de marca
Cozer a ferida de alguém também não tem ciência nenhuma! E acredita sei fazer um ponto cruz excelente! (estou a falar a sério! Aprendi com as minhas avós) Agora se estou apto a fazer este tipo de serviço ou não é óbvio que não! Durmo com uma enfermeira todas as noites (é sempre a mesma ok! :D e o que me distingue dela é o facto de ela ter estudado e treinado para saber o que faz quando tem que cozer alguém!

É graças a esses tipos de atitudes que temos todos a fazer tudo! Resumindo, é uma confusão dos diabos! As profissões vão perdendo crédito e conteúdo. Até porque nos últimos anos ganhou-se a ideia que não é preciso estudar. Basta ir fazendo....
no meio de tanta cozedura me perdi aqui um pouco!!
Apenas acho um pouco injusto as criticas ao senhor e ninguém sabe o motivo do acidente.
Injusto é ter morrido uma criança!
Não estou nem nunca estive a julgar ninguém! Até porque o julgamento em praça pública nunca foi bom resultado! Acontece é que é preciso tomar medidas, porque este jeitinho tuga não leva a lado nenhum!

edeluz
Pré Oficial
Pré Oficial
Mensagens: 453
Registado: 09 out 2016, 16:59
Profissão: Electricista
Enviou: 84 vezes
Agradecimento recebido: 18 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por edeluz » 12 jul 2018, 00:10

ENERGY Escreveu:
11 jul 2018, 23:52
lcmmonteiro Escreveu:
11 jul 2018, 14:24
Na década de 70 foram alteradas estas leis em que obrigavam a correcção das instalações. Infelizmente nao foram corrigidas arrastando se um problema inadequado a evolução dos equipamentos.

Nenhum proprietário pode negar o acesso às respectivas caixas e canalizações das partes elétricas comuns. Seja para este caso em concreto ou até mesmo para um apartamento que necessite realizar um aumento de potência.

Se existem existem estas necessidades devem ser permitidos todos os trabalhos necessários para o correto funcionamento e protecao de pessoas e bens...

O ponto de responsabilidade de custos já é discutível embora possam surgir algumas pessoas que não queiram suportar as despesas podendo estas serem suportadas na totalidade pelo interessado mas nunca pode ser recusado o acesso nem a execução dos trabalhos necessários com vista a melhorar a instalação.

Como já referi o primeiro passo é o diálogo e fazer se acompanhar de fundamentos e documentação técnica que comprove a necessidade e a melhoria para todos.
Boas
Conheço um caso de um prédio com uma fração antiga que nunca teve contrato de energia, agora que a fração foi adquirida por um novo proprietario, este decidiu legalizar tudo, e quer energia na sua fração, logo foi necessário Projeto Eletrico, como a Administração não se mostrou interessada no assunto, o condomino avança com a encomenda do Projeto Eletrico, e depois deste aprovado pelo ISQ, solicita autorização à Administração para a realização da obra de acordo com o projeto aprovado, e a resposta foi não, e agora este pondera avançar com uma ação em tribunal, pois não pode mexer nas partes comuns do edificio sem autorização da Administração.

Muitos outros casos identicos haverá.
Uma pergunta inocente! Porque que a administração diz não!? O que eles perdem?

lcmmonteiro
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 121
Registado: 19 abr 2017, 15:34
Profissão: Eletricista
Localização: Barreiro
Enviou: 1 vez
Agradecimento recebido: 9 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por lcmmonteiro » 12 jul 2018, 00:31

A administração não pode nunca negar o acesso e dou como exemplo quando vão instalar os contadores seja da agua ou da luz. São partes comuns certo? Da mesma forma que são partes comuns as caixas de coluna .

Se um condómino desejar substituir a cablagem de alimentação ao seu quadro individual a administração também não pode negar o acesso.

Do mesmo modo que para se instalar um condutor terra a administração não tem qualquer poder de recusa.

Aqui o principal problema reside na má interpretação de muitos portugueses que se acham presidentes de.um prédio quando o correto e administrarem o que pertence a um conjunto de moradores.

Em reunião de condomínio deve ser explicado de forma correta os trabalhos necessários e os benefícios que os mesmos trazem ao prédio bem como a cada fracção individual.

A questão que muitos teem e a divisão de custos... mas este é outro assunto...

Se o interessado mostrar a documentação técnica e principalmente se fizer entender que a edp ao intervir pode cortar o fornecimento de energia pelas razões mostradas até mesmo o dito presidente do prédio vai tremer. .. Pois é um bem que faz falta é se ficarem sem luz vão sentir que estavam errados. ..

Contudo e volto a frisar não há lei que permita a nenhum adminitrador de um condomínio negar o acesso a instalações colectivas... e se o fizer deve pedir reunião extraordinária de carácter urgente e tentar expor o caso


Se mesmo assim alguém forçar o.impedimento deve chamar a polícia e criar um auto.

O resto é como já indiquei documentação técnica em cima e tentar que a edp notifique com o seu parecer...

E claro que isto são situações complicadas e demoradas... mas com calma atenção e muita conversa mesmo os mais casmurros acabam por entender a real necessidade do que deve ser feito...

Quintas
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 121
Registado: 16 set 2014, 14:46
Profissão: silvicultor
Enviou: 6 vezes
Agradecimento recebido: 17 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por Quintas » 12 jul 2018, 09:34

ohmico Escreveu:
11 jul 2018, 14:08
Boas,

Em prédios antigos, sem terra, não há nada que obrigue à instalação de terra, certo?

Atenção que o que afirma não é verdade, uma vez que já o anterior regulamento, estipulava um prazo para que todas as instalações fossem revistas/corrigidas.

O que se passou foi o que é habitual...

Ohmico
Ok, obrigado. Já dei com esse anterior Regulamento - DL 740/74.

O DL 226/2005 revoga o art.º 1.º do DL 740/74 e Regulamentos anexos. Ficam-me as seguintes dúvidas:
1) Essa revogação é só referente a novas instalações?
2) O DL 740/74 continua a aplicar-se às instalações que já existiam à data da sua entrada em vigor?
3) Passado o prazo de 10 anos estipulado pelo DL 740/74 para adaptação das instalações existentes a esse Regulamento e não tendo sido cumprida essa adaptação, havendo agora um novo Regulamento, prescreveu a necessidade dessa adaptação ou mantém-se, agora aplicada ao novo regulamento?

Obrigado, mais uma vez.

ENERGY
Team Apoio
Team Apoio
Mensagens: 5082
Registado: 18 fev 2009, 21:21
Profissão: Eletricista
Localização: Portugal de Norte a Sul
Enviou: 21 vezes
Agradecimento recebido: 189 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por ENERGY » 12 jul 2018, 18:45

lcmmonteiro Escreveu:
12 jul 2018, 00:31
A administração não pode nunca negar o acesso e dou como exemplo quando vão instalar os contadores seja da agua ou da luz. São partes comuns certo? Da mesma forma que são partes comuns as caixas de coluna .

Se um condómino desejar substituir a cablagem de alimentação ao seu quadro individual a administração também não pode negar o acesso.

Do mesmo modo que para se instalar um condutor terra a administração não tem qualquer poder de recusa.

Aqui o principal problema reside na má interpretação de muitos portugueses que se acham presidentes de.um prédio quando o correto e administrarem o que pertence a um conjunto de moradores.

Em reunião de condomínio deve ser explicado de forma correta os trabalhos necessários e os benefícios que os mesmos trazem ao prédio bem como a cada fracção individual.

A questão que muitos teem e a divisão de custos... mas este é outro assunto...

Se o interessado mostrar a documentação técnica e principalmente se fizer entender que a edp ao intervir pode cortar o fornecimento de energia pelas razões mostradas até mesmo o dito presidente do prédio vai tremer. .. Pois é um bem que faz falta é se ficarem sem luz vão sentir que estavam errados. ..

Contudo e volto a frisar não há lei que permita a nenhum adminitrador de um condomínio negar o acesso a instalações colectivas... e se o fizer deve pedir reunião extraordinária de carácter urgente e tentar expor o caso


Se mesmo assim alguém forçar o.impedimento deve chamar a polícia e criar um auto.

O resto é como já indiquei documentação técnica em cima e tentar que a edp notifique com o seu parecer...

E claro que isto são situações complicadas e demoradas... mas com calma atenção e muita conversa mesmo os mais casmurros acabam por entender a real necessidade do que deve ser feito...
Boas
Como se costuma dizer, falar é fácil, mas depois existe regulamento do condomínio para cumprir, etc.
Quando alguém vem estragar os planos de meia dúzia de condóminos, comprando uma fração com vista espetacular de mar, que a Administração estava implicitamente interessada em adquirir para fazer uma sala de reuniões para os condominos, esta venda veio baralhar os planos de alguns, e por isso toda esta embirrância da maioria dos condóminos.

Agora o novo condomino consegui a muito custo legalizar essa fração, já tem agua e esgotos, e projeto de eletricidade que demorou neses a conseguir a sua aprovação, só na EDPD esteve mais de 4 meses parado, tudo isto porque alguem moveu influencias junto da EDPD, no ISQ a coisa demorou tambem um pouco mas com bastantes telefinemas a coisa se conseguiu aprovar, agora só falta executar o projeto, mas a Administração não autoriza a obra, já se fez assembleia de condominos, o Advogado do cliente esteve presente, e nada, só resta mesmo intentar uma ação judicial que pode demorar alguns anos, até lá o investimento na compra desta fração, torna-se um prejuízo.

De notar que esta Coluna Montante implica bastantes trabalhos de construção civil nas partes comuns do predio, tal como seja instalar nova portinhola no exterior do edificio (P400A) Quadro de colunas no hall de entrada do edificio embutido na parede, logo roços e substituição de pedras da forra dessa parede, a forra existente tem veios que fazem desenhos, logo com os novos remates de pedra em volta do Q. Colunas não vai ser possível continuar a fazer esses desenhos, carotes em todos os pisos para passagem de tubagem exterior, caixas de coluna salientes de muito maior dimensão, abertura de furos para alimentação de todas as frações, etc.

Ninguem de bom senso se aventura a começar a fazer uma obra destas, sem a devida autorização da Administarção, sabendo de antemão que existe uma guerra com a Administração, e que também se sabe que a autorização desta obra foi negada, ninguém se atreve a começar a obra, senão a Administração chama de imediato a policia ao local, identifica todos os intervenientes na obra, e esta fica embargada de imediato.

E claro depois a Administração ainda pode pedir indeminização pelos "estragos" causados nas partes comuns do edificio.

Eu sei que isto está tudo mal, mas os regulamentos quando são feitos não precavem este tipo de situações, e existem pessoas mesquinhas que nem para elas sabem ser boas, e vão na conversa de meia dúzia de mal intensionados que se encontram servidos com potencias de 20.7Kvas, e portanto quando alguns não têm massa cinzenta suficiente para pensar pela propria cabeça, os outros, neste caso este novo condomino é que vai sofrendo.

Já me aconteceu um Engº amigo me pedir para ir a casa dele ver a campainha que funcionava mal, tive de desmontar o botão de campainha do piso, e passados alguns minutos estava a policia no predio, pois a esquadra era ali mesmo ao lado, a policia foi chamada pelo Administrador que vivia no piso inferior, e que tambem estava em guerra com dois ou tres condominos que lhe faziam frente no predio, o policia solicitou a minha identificação, e depois pedimos ao policia para entrar para dentro da fração e esclarecemos tudo o que se estava a fazer, o policia foi impecável, não discordou de nada do que se estava a fazer, mas aconcelhou a nunca mais voltar a fazer qualquer intervenção nas partes comuns sem a previa autorização da Administração, a fim de evitar possíveis litígios.
Cpts.
Energy

lcmmonteiro
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 121
Registado: 19 abr 2017, 15:34
Profissão: Eletricista
Localização: Barreiro
Enviou: 1 vez
Agradecimento recebido: 9 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por lcmmonteiro » 12 jul 2018, 19:19

Infelizmente é a realidade existente no nosso país.

Continuamos com o mesmo problema mas já a expandir para outras situações. Inicialmente o debate teve como tema principal o condutor terra ou a ausência deste e a conversa felizmente já evoluiu para outras situações do género mas completamente distintas...

E com enorme agrado que leio as partilhas de alguém que passou ou passa por situação semelhante mas em simultâneo sinto uma enorme tristeza em sentir que ninguém conseguiu realizar os serviços de melhoria com sucesso...

E é aqui que me incomoda muito são inúmeras as entidades responsáveis bem como as leis ditadas mas quando chega a altura de se resolver situacoesão pendentes durante décadas não há entidade alguma capaz de criar um processo evolutivo e capaz de encaminhar o.bom senso e o profissionalismo com o objectivo de melhorar a vida de todos....

land
Curioso
Curioso
Mensagens: 16
Registado: 15 set 2016, 16:20
Profissão: Electricista
Enviou: 2 vezes
Agradecimento recebido: 1 vez

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por land » 16 ago 2018, 23:28

boas
A tempos estive num apartamento em que a canalização desde o termo acumulador ate a banheira foi renovada e colocada a vista em tubo inox, por curiosidade fui ver o Q.E e a tomada ao qual estava o cilindro ligado , espanto meu , zero terras nem uma ligaçãozinha , chamei a atenção para o caso gravíssimo que tinha ali, não ligaram ja estava assim a anos e nunca tinha havido problemas… ainda bem para eles !! a pessoas que por mais que digas deve ser , para alguns não!!!

Josecalado
Técnico Dedicado
Técnico Dedicado
Mensagens: 569
Registado: 18 abr 2010, 12:23
Localização: Setúbal
Enviou: 2 vezes
Agradecimento recebido: 16 vezes

Re: Mais uma vítima da corrente elétrica!

Mensagem por Josecalado » 17 ago 2018, 21:21

Boas!

A legislação obriga algumas entidades a exigir termo de responsabilidade da correta montagem e das proteções regulamentares, o que na minha opinião está correto, no entanto ainda à pouco tempo na nossa zona de atuação, verifiquei num edifício de utilização autárquica, um termoacumulador sem válvula de segurança e sem proteção regulamentar, o responsável da junta de freguesia foi chamado à atenção para a possibilidade de acidente com responsabilidade criminal, mas não deu a importância que a situação merece, mesmo depois de esclarecido.
É meu entendimento que um técnico deveria ter autonomia fundamentada para proibir o uso destes e de outros equipamentos elétricos quando não está assegurada segurança das pessoas.

Cumprs.

Responder

Voltar para “Problemas Elétricos”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes