Ultimas Noticias

Responder
ruka
Curioso
Curioso
Mensagens: 72
Registado: 18 ago 2012, 23:37
Profissão: Tecnico Manutenção Industrial
Localização: Porto

Ultimas Noticias

Mensagem por ruka » 06 jan 2015, 20:38

Caiu obrigatoriedade para mudar contratos da luz até final de 2015.


Cps.

Avatar do Utilizador
joaoosvaldo
Team Apoio
Team Apoio
Mensagens: 3378
Registado: 24 out 2008, 15:06
Profissão: Engenheiro Eletrotécnico
Localização: Norte
Enviou: 18 vezes
Agradecimento recebido: 29 vezes

Re: Ultimas Noticias

Mensagem por joaoosvaldo » 08 jan 2015, 20:05

Como?
Cumprimentos,

João Osvaldo Sousa


Email: joaoosvaldo@eletricidade.net

ruka
Curioso
Curioso
Mensagens: 72
Registado: 18 ago 2012, 23:37
Profissão: Tecnico Manutenção Industrial
Localização: Porto

Re: Ultimas Noticias

Mensagem por ruka » 08 jan 2015, 20:42

Economico.sapo.pt é que o diz.

Caiu obrigatoriedade para mudar contratos da luz até final de 2015
Ana Maria Gonçalves
06/01/15 12:56

O Governo decidiu dar mais tempo às famílias, que ainda beneficiam de tarifas reguladas de electricidade e gás natural, para mudarem os seus contratos para o regime de preços livres.

No quadro das negociações com a ‘troika' foi estipulada a data limite de 31 de Dezembro de 2015 para a extinção destas tarifas consideradas transitórias e que são fixadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Estas abrangem ainda cerca de 2,7 milhões de consumidores, os quais são fornecidos pela EDP Serviço Universal.

Os restantes 3,2 milhões de famílias portuguesas já transitaram para o mercado liberalizado, onde operam diversos comercializadores, como a EDP Comercial, Galp, Endesa, Iberdrola, Gas Natural Fenosa ou Goldenergy.

Apesar do movimento de transferência de consumidores, que se acentuou ao longo do último ano, o Executivo considera que o mercado liberalizado ainda não está suficientemente maduro e decidiu eliminar a data de 31 de Dezembro de 2015. Deixa assim de haver qualquer prazo para a mudança destes contratos, sendo o regulador obrigado a fixar tarifas transitórias enquanto houver clientes neste regime. A decisão foi tomada no Conselho de Ministros de 18 de Dezembro de 2014.

O Governo garante ainda que não haverá qualquer penalização para quem não transitar para o mercado liberalizado, encontrando-se para promulgação, junto do Presidente da República, a legislação que assegura este critério.

As tarifas transitórias manter-se-ão sujeitas a revisões trimestrais. Salvo raras excepções, a ERSE não tem procedido, nos últimos anos, a aumentos intercalares destas tarifas.
Cps.

Responder

Voltar para “Discussão Energias”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante