PT aéreo 160KVA

Responder
JoaoB
Curioso
Curioso
Mensagens: 68
Registado: 31 mai 2008, 16:53

PT aéreo 160KVA

Mensagem por JoaoB »

Boa tarde,

Tenho um PT aéreo de 160KVA com uma única alimentação com fusíveis de 250A.

Sabendo que 160KVA dará cerca de 230A, tenho um colega que diz que deveria ter 200A na alimentação para proteger o transformador, eu digo que só tenho que proteger o cabo de alimentação, o transformador fica para trás, pelo que os 250A são perfeitamente aceitáveis mas concordo que o transformados fica sem protecção...

A instalação está muito próxima do limite, a diferença ente os 200 e os 230A pode ser importante.

Gostaria de saber a vossa opinião, o projecto tipo do PT AI-1 não tem calibre de fusíveis pois não?



Faiante
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 169
Registado: 08 mai 2018, 10:58
Profissão: pré-reformado da EDP
Agradecimento recebido: 9 vezes

Re: PT aéreo 160KVA

Mensagem por Faiante »

Boa noite meu caro " JoaoB ”
Em eletricidade existe a possibilidade de um transformador estar em sobrecarga permanente sem qualquer deterioração das suas partes
ativas constituintes cerca de 10% ou seja ± 23 Volts.

Logo, num fusível de 250 A em que If ou I2 irá fundir a 400 A.
Isto porquê?
Porque os fusíveis apresentam uma faixa convencional tempo x Fusão: - Conhecendo estas características dos fusíveis irá entender a fusão
de um fusível, independentemente da intensidade estipulada (In).

Daí que um fusível de 250 A X 1.6 = terá o seu ponto de fusão de 400 A durante o tempo de 3 Horas.

Ora um fusível de 250 A deve proteger um transformador de 250 KVA.

Senão vejamos:

Intensidade estipulada na BT será: - 250 KVA x 1000/400 x Raiz de 3

Ora isto dará precisamente os 400 A.

Como se pode verificar o fusível de 250 A irá fundir a 400 A (I2) ou If antigo.

Para que o fusível de 250 A assegure uma proteção eficaz contra curto-circuitos ou sobrecargas terá de proteger um cabo de 4 x 185 cujo IZ máximo será de 355 A


Espero ter ajudado na ajuda solicitada


Cptos

JAG

asalopes
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 244
Registado: 23 jun 2008, 13:02
Localização: Lisboa
Agradecimento recebido: 15 vezes

Re: PT aéreo 160KVA

Mensagem por asalopes »

Caro “JoãoB”,

Permita-me algumas considerações:
- Não referiu IB (a instalação está próxima do limite?);
- Não referiu o tipo e secção do cabo utilizado;
- Não referiu o tipo de transformador utilizado (será auto protegido?);
- Não referiu se tem proteções do lado da média tensão(mesmo não sendo obrigatório);

Não é fácil dar opinião muito fundamentada na ausência de melhor informação, mas sempre lhe digo:

- O transformador de 160kVA dará cerca de 220 A (considerando tensão secundária, em vazio, de 420 V, segundo EDP);
- Presumo esteja a utilizar fusíveis APC NH2 de 250 A.

1) Se os 200 A no seu "post" referidos como opção não comprometem a alimentação permanente da carga, não vejo inconveniente para a sua não utilização.

2) Tem calibres normalizados de fusíveis APC de 250 A; 224 A (talvez não homologado pela EDP); 200 A; 160 A, etc.

3) Como sabe qualquer calibre abaixo de 250 A protege o cabo (mesmo não sabendo qual é) que está a utilizar.


Nos PT’s aéreos a proteção dos transformadores faz-se normalmente no lado da BT, daí algum rigor na definição das proteções.



Cumprimentos.

dsrsantos
Velha Guarda
Velha Guarda
Mensagens: 244
Registado: 11 dez 2009, 16:34
Profissão: Projectista
Localização: Leiria
Enviou: 8 vezes
Agradecimento recebido: 25 vezes

Re: PT aéreo 160KVA

Mensagem por dsrsantos »

Mas no QGBT dos PTs AI não há um disjuntor para fazer protecção ao transformador :?: :roll:

Faiante
Aprendiz
Aprendiz
Mensagens: 169
Registado: 08 mai 2018, 10:58
Profissão: pré-reformado da EDP
Agradecimento recebido: 9 vezes

Re: PT aéreo 160KVA

Mensagem por Faiante »

Muito boa noite meu caro " dsrsantos "

Ora bem meu caro dsrsantos, respondendo à sua questão, existem duas premissas que devem ser equacionadas:

1ª - PT particular dos tipos AS e AI1 ou AI2 - com uma potência mínima instalada de 50 KVA enquanto a máxima potência será até 250 KVA,
conforme projeto aprovado pela DGEG (particular) e tem de ser protegido por disjuntor magneto-térmico.
2ª - PT público da distribuição do tipo A, AS e AI1 ou AI2; neste caso o disjuntor magneto-térmico, será substituído por fusíveis de APC.
Esta possibilidade advém de uma solicitação que a EDP apresentou na DGEG, sendo posteriormente validade pela ERSE, a qual, se encontra
legislada através de regulamentação específica (RQS). Ora bem, esta decisão encontra-se muito bem descrita no " Manual técnico de ligações
à rede " da EDP distribuição.

Cptos


JAG

Responder

Voltar para “Projetos Elétricos”